Arqueologia de luzes negras

A expressão “Ceará: Terra da Luz”, marco referencial da abolição no Brasil, tem sido, ao longo dos anos, apropriada e institucionalizada pelas elites que compuseram os domínios do poder, afastando da memória coletiva a lembrança do processo abolicionista. Hoje, “Ceará: Terra da Luz” se enuncia pela imagem turística do sol que banha as “belas praias do estado”. Esta pesquisa pretende apropriar-se das disputas pela memória, por meio da subversão do material produzido acerca do imaginário do negro no Ceará, reinventando-a como ação de restituição histórica das lutas pela resistência e re-existência dos afro-cearenses.

 

David Felício e Jorge Silvestre

David Felício é professor de história na rede estadual de ensino e artista visual.
Jorge Silvestre é arte-educador, artista visual e diretor de fotografia. Graduando em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal do Ceará e integrante da 5ª turma do  Curso de Realização em Audiovisual (curso de extensão) da Escola Pública de Audiovisual da Vila das Artes(2019 – 2021)

Lab. de Artes Visuais

  • 051/Grande Circular
  • Isolamento Compulsório
  • Novas Abordagens Perceptivas do Real
  • Sonho causado pelo voo de uma abelha ao redor de uma romã, um segundo antes de acordar

Lab. de Audiovisual

  • Ocre
  • Estrada Aberta
  • Tempo de matar cachorro
  • Telma
  • Perdido
  • 7 CAIXAS

Lab. de Dança

  • 233 A, 720 Khalos
  • Afrontamento
  • Afrontamento
  • Corpos Embarcados

Lab. de Música

  • Sila Crvs A.O.A
  • Iracema Som Sistema
  • Ode ao Mar Atlântico
  • Orquestra Popular do Nordeste

Lab. de Teatro

  • Caldeirão de água no deserto – realidades e utopias?.
  • DESPEJADAS
  • Nossos Mortos
  • O retorno a Juberlano