O BARCO E O RIO (Amazonas)

As irmãs Vera (28) e Josi (23) cuidam sozinhas de uma embarcação simples em Manaus. Enquanto Vera é evangélica e metódica, Josi gosta de beber com as amigas e viver sua sexualidade livremente. Elas discordam sobre como lidar com o barco e enfrentam dificuldades para mantê-lo. Vera inicia um relacionamento com o pastor da igreja local, mas à noite, observa com curiosidade a movimentação dos bares do porto. Josi fica cada vez menos interessada em cuidar do barco e reprova as interferências do pastor, sobretudo a ideia dele de transformar o barco em uma embarcação evangelizadora. Ela decide, então, ir embora para Fortaleza. Vera sente o peso da ausência da irmã e se incomoda cada vez mais com o pastor, enquanto Josi passa a viver uma vida desregrada na nova cidade.

 

Bernardo Ale Abinader – Roteirita

Formou-se no curso de Tecnologia de Produção Audiovisual da Universidade Estadual do Amazonas (UEA). É diretor e roteirista de cinema da produtora Fita Crepe Filmes e Artes Cênicas, em Manaus. No audiovisual desde 2014, dirigiu e roteirizou os curtas-metragens “Os Monstros” (2015), “Amém” (2016), “A Goteira” (2019) e “O Barco e o Rio” (2020), tendo este último estreado no Festival de Gramado onde venceu 5 kikitos, incluindo o de melhor curta nacional e melhor diretor. Atualmente desenvolve o projeto de seu primeiro longa-metragem, baseado no curta “O Barco e o Rio“.

Lab. de Artes Visuais

  • 051/Grande Circular
  • Isolamento Compulsório
  • Novas Abordagens Perceptivas do Real
  • Sonho causado pelo voo de uma abelha ao redor de uma romã, um segundo antes de acordar

Lab. de Audiovisual

  • Ocre
  • Estrada Aberta
  • Tempo de matar cachorro
  • Telma
  • Perdido
  • 7 CAIXAS

Lab. de Dança

  • 233 A, 720 Khalos
  • Afrontamento
  • Afrontamento
  • Corpos Embarcados

Lab. de Música

  • Sila Crvs A.O.A
  • Iracema Som Sistema
  • Ode ao Mar Atlântico
  • Orquestra Popular do Nordeste

Lab. de Teatro

  • Caldeirão de água no deserto – realidades e utopias?.
  • DESPEJADAS
  • Nossos Mortos
  • O retorno a Juberlano